O setor da saúde, ao longo do tempo, ganhou um importante (e indispensável) aliado, que conhecemos e chamamos de Radiologia. Os benefícios do diagnóstico por imagem comprovam, cada vez mais, o quão essencial é o recurso para a medicina praticada atualmente.

Graças aos avanços e aos novos recursos, profissionais da saúde e pacientes estão sendo beneficiados com a rapidez e o aumento da qualidade das imagens, originárias da Radiologia Digital, sendo, frequentemente, o primeiro recurso diagnóstico a ser solicitado pelos médicos antes do início de qualquer tratamento.

Desde seu início, os primeiros módulos da Radiologia (radiografias simples) foram bastante utilizados, já que atendiam de maneira inovadora à demanda de análise dos médicos, pois era possível avaliar internamente várias partes do corpo humano. Foi a partir disso que novas tecnologias começaram a surgir e, com elas, outros equipamentos e recursos mais avançados, para áreas específicas do corpo.

Com essa nova demanda de trabalho, as clínicas e hospitais passaram a ter acesso a sistemas mais completos e que facilitam a gestão, controle e a organização junto aos pacientes. Assim surgiu o sistema PACS (Picture Archiving and Communication System), que tornou possível processar, armazenar, transmitir e imprimir eletronicamente as imagens geradas por estes modernos equipamentos.

Os resultados proporcionados pelo formato digital, principalmente para as Clínicas de Radiologia, são benéficos para a instituição, os médicos e, principalmente, os pacientes, pois, além da captura digital das imagens geradas pelos equipamentos, não é necessário que haja o investimento em outras ferramentas, diminuindo assim os custos desnecessários em produtos que terão de ser substituídos em pouco tempo, ou que demandam alta carga de manutenção.

O PACS baseia-se em criar, armazenar e distribuir documentos digitais. Se analisarmos bem, isso significa que a impressão das imagens não se faz mais necessária e elimina-se a necessidade dos produtos químicos de revelação e a mão de obra dos profissionais. Além disso, quando há o uso do sistema, fica evidente a taxa de economia clínica e ambiental, bem como a agilidade na entrega do exame ao médico, a realização do laudo e, posteriormente, a comunicação com o paciente.

Como ficam armazenadas por tempo indeterminado, os pacientes que desejarem obter cópias dos exames realizados no passado poderão ter sempre que quiserem e com a mesma qualidade da primeira, coisa que não era possível com a radiologia convencional.

Outro fator extremamente benéfico para todos os profissionais e pacientes que utilizam a Radiologia Digital, é a alta qualidade das imagens, algo fundamental e que impulsiona ainda mais a evolução desse mecanismo.

Isso acontece porque, na Radiologia Digital, os detectores de imagem são mais sensíveis e captam melhor os pontos que precisam ser avaliados. O profissional, por sua vez, pode aproximar ainda mais essas imagens na tela do computador e distribuí-las para outros profissionais, quando há a necessidade de discutir melhor o caso.

Para o paciente, o tempo de exame e a exposição à radiação são reduzidos, facilitando e melhorando a experiência daquele indivíduo durante todo o processo e, quando a qualidade no atendimento do paciente passa a ser mais elevada, todo o investimento pode ser visto como bem-sucedido.

Depois de lhes apresentar todas essas informações, ficou mais fácil entender o papel da Radiologia Digital para a medicina diagnóstica, não é mesmo?

Ao acompanhar o nosso blog, você também tem a chance de conhecer outros recursos utilizados pelas clínicas e profissionais da Radiologia e, com isso, entender melhor os processos e os benefícios dos avanços para o tratamento e a melhoria do diagnóstico de diversos outros casos.

Siga também a nossa página no Facebook e acompanhe todas as novidades da Clínica DMI.